Caprius - Comunicação e Eventos


História da modalidade Maratona
Data: 20/01/2018

A Maratona surgiu com um herói grego que, segundo a
lenda, sacrificou sua vida para percorrer os 40 Km entre as cidades de Maratona
e Atenas (Grécia). O corredor era Pheidíppides que correu a distância para
levar a notícia da vitória grega sobre os persas no ano 490 antes de Cristo.



A primeira maratona dos Jogos Olímpicos modernos
foi realizada no ano de 1896, no percurso original e seu vencedor foi Spiridon
Louis, com o tempo de 2h58min50sec, fazendo a média de 4min28 por quilômetro.



Em 1908, nos Jogos Olímpicos de Londres, o percurso
da maratona sofreu uma alteração. Para que a família real britânica pudesse
assistir ao início da prova do jardim do Castelo Windsor, o comitê organizador
aferiu a distância total em 42.195 metros, que continua até hoje.



A maratona se firma cada vez mais como um
acontecimento esportivo das grandes cidades. Além de ser a prova clássica das
Olimpíadas, ela fixou seu templo sagrado na cidade de Nova York onde, a partir
de 1970, ela pára o trânsito e leva milhares de pessoas às ruas, que vibram
pelos “desafiantes”.



Atualmente, o recorde mundial pertence ao
marroquino naturalizado americano, Khalid Khannouchi de 30 anos, que no dia 14
de abril deste ano em Londres, estabeleceu o tempo de 2h05min38sec, média de
2min57sec por quilômetro (1h02min42sec nos 21 Km iniciais).



Participação feminina: o primeiro resultado oficial de uma mulher a correr uma maratona,
pertence a inglesa Violet Piercy com o tempo de 3h40min22sec, no ano de 1926.



A estréia das mulheres nos Jogos Olímpicos ocorreu
no ano de 1984 em Los Angeles, onde a vitoriosa foi a americana Joan Benoit
Samuelson com o tempo de 2h24. Duas semanas antes, a atleta havia se submetido
a uma artroscopia no joelho, e neste mesmo período realizou treinos em piscina
(sem impacto), somente pisando no asfalto no dia da competição.



Em 30 de setembro 2001 na Maratona de Berlim, a
japonesa Naoko Takahashi venceu a prova com novo recorde mundial, em
2h19min46sec (feliz por ser a primeira mulher na história a quebrar a barreira
das 2h20), mas, que durou apenas uma semana.



A incrível façanha foi superada pela queniana,
Catherine Ndereba de 29 anos, que no dia 7 de outubro 2001 na Maratona de
Chicago, cravou o cronômetro em 2h18min47sec, (com parciais de 1h10min15sec nos
primeiros 21 quilômetros e 1h08min32sec nos 21 quilômetros finais).



Fonte:
https://www.webrun.com.br/historia-da-modalidade-maratona/